Vozes Sem Terra -> Imagens & Vozes -> Categorias por mídia -> Cultura: Ícones, símbolos …

English | Português

As Imagens e as Vozes da Despossessão: A Luta pela Terra e a Cultura Emergente do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra)

Língua:

Português (change language to English)

Esta página:

Categorias culturais por tipo de mídia: A especificidade da expressão cultural dos Sem Terra por mídia.

Categoria cultural:

 Cultura: Ícones, símbolos e monumentos

  12 recursos

Tipo de mídia:

 Fotografias

    recurso: 1 de 12    Seguinte

Este recurso se encontra também em:

Fotografias

Autor:

Foto de Carlos Carvalho, Arquivos do MST, São Paulo
Reprodução autorizada.

Título:

Bandeira do Movimento

O tamanho do arquivo da próxima imagem é 
27182                 Bytes

Uma imagem em tamanho completo está disponível (o tamaho do arquivo é 27182 Bytes)

Fotografias : Editado por Else R. P. Vieira

Data:

novembro de 2002

Recurso ID:

MSTSFLAG572

Glossário

Compilado por Else R P Vieira. Tradução © Thomas Burns.

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)
Fundação: Em 4 DE JANEIRO DE 1984, o MST se constituiu como um movimento nacional, depois de um longo período de lutas (1979-1983) localizadas em vários estados. A fundação aconteceu durante o I Encontro Nacional do MST, realizado em Cascavel, Paraná, de 21 a 24 de Janeiro de 1984. Nesse encontro foram definidos os objetivos gerais, as principais reivindicações e as formas e organização e de luta do MST. Participaram lideranças de luta pela terra de 13 estados do Brasil.Objetivos gerais:
1 - Que a terra só esteja nas mãos de quem nela trabalha;
2 - Lutar por uma sociedade sem exploradores e explorados;
3 - Ser um movimento de massa autônomo dentro do movimento sindical para conquistar a reforma agrária;
4 - Organizar os trabalhadores rurais na base;
5 - Estimular a participação dos trabalhadores rurais no sindicato e no partido político;
6 - Dedicar-se à formação de lideranças e construir urna direção política dos trabalhadores;
7 - Articular-se com os trabalhadores da cidade e da América Latina.
Reivindicações:
1 - Legalização das terras ocupadas pelos trabalhadores;
2 - Estabelecimento da área máxima para as propriedades rurais;
3 - Desapropriação de todos os latifúndios;
4 - Desapropriação das terras das multinacionais;
5 - Demarcação das terras indígenas, com o reassentamento dos posseiros pobres em áreas da região;
6 - Apuração e punição de todos os crimes contra os trabalhadores rurais;
7 - Fim dos incentivos e subsídios do governo ao Proálcool e outros projetos que beneficiam os fazendeiros;
8 - Mudança da política agrícola do governo dando prioridade ao pequeno produtor;
9 - Extinção imediata do GETAT e do GEBAM;
10 - Fim da política de colonização" (Calendário Histórico dos Trabalhadores. São Paulo: MST, Setor de Educação. 3a. edição, 1999, p. 19-20). 

		À Universidade da página bem-vinda de Nottingham

Vozes Sem Terra, site hospedado pela
School of Languages, Linguistics and Film
Queen Mary University Of London, Grã-Bretanha

Coordenadora do Projeto e Organizadora do Arquivo: Else R P Vieira
Produtor do Web site: John Walsh
Arquivo criado em janeiro de 2003
Última atualização: 07 / 05 / 2016

www.landless-voices.org