Vozes Sem Terra -> Imagens & Vozes -> Por categorias -> Hist√≥ria: Massacres e m√ …

English | Português

As Imagens e as Vozes da Despossessão: A Luta pela Terra e a Cultura Emergente do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra)

Língua:

Português (change language to English)

Esta página:

Cultura emergente por categorias -> Hist√≥ria: Massacres e m√°rtires 13 recursos (Categorias culturais produzidas por & © Else R P Vieira)

AnteriorAnterior    recurso: 12 de 13    Seguinte

Este recurso se encontra também em:

Poemas
História: Marchas, marcos, congressos

Autor:

Ademar Bogo

Título:

A terra e seus guerreiros (O dia da absolvição de Zé Rainha)

A terra coloca-se frente a frente
Para dizer ao tribunal burguês
Que filho seu sempre é inocente.
No chão "armas" do crime, adormecidas
Foices, facões e enxadas apreendidas
Vão condenar a terra outra vez?
A mais 500 anos de xadrez?
De torturas, mortes e insensatez?
Vão condenar o que?
Nossa vontade de lutar?
Nosso destino de vencer?
Ou nosso direito de sonhar?

Que culpa podem ter as mãos de um povo
Que arma lonas para povoar a terra
Que usa a fome como arma de guerra
E faz da liberdade um canto novo?

Não! As sentenças não vem de canetas douradas
Que dormem preguiçosas nos bolsos magistrados
Os passos dos Sem Terra escrevem as sentenças
E a eles a terra devolve recompensas

E o gosto de comer a liberdade.

Agora a terra em festa quer abraçar seu filho
Que marchará em busca da esperança

Libertaremos a terra e seus viventes
Este será o maior presente
Que ficará escrito na memória.
Vai Zé! Fazer mais luta e criar seus filhos
Vai Zé! Ajudar a colocar os trilhos
Por onde passará o trem da história.

E lá na frente na sombra das bandeiras
Renascerá a vida em uma só trincheira
E cantaremos o hino da vitória.

Poemas : Editado por Else R P Vieira. Tradu√ß√£o © Bernard McGuirk.

Data:

novembro de 2002

Recurso ID:

LANDANDI375

Gloss√°rio

Compilado por Else R P Vieira. Tradu√ß√£o © Thomas Burns.

Casas de lona preta
"Termo usado para descrever os barracos nos acampamentos dos sem-terra. Como os barracos s√£o constru√≠dos em car√°ter tempor√°rio (embora √†s vezes os acampamentos durem at√© tr√™s anos), as fam√≠lias utilizam pl√°sticos pretos, um produto barato comumente usado para proteger produtos industriais das intemp√©ries; com alguns metros pode-se cobrir a √°rea necess√°ria para acolher uma fam√≠lia. Por outro lado, esse tipo de material concentra muito calor, de modo que, durante o dia, √© praticamente imposs√≠vel ficar dentro dos barracos. Quando h√° uma grande concentra√ß√£o desses barracos, a m√≠dia costuma chamar de "cidade de lona preta"" (Fernandes, Bernardo Man√ßano. Pequeno Vocabul√°rio da Luta pela Terra. In√©dito). 

Zé Rainha
"Lideran√ßa do MST no Pontal do Paranapanema (SP). Destacou-se junto com outros militantes no processo de desentranhamento da maior grilagem de terras do estado de S√£o Paulo. Desde o in√≠cio da atua√ß√£o do MST no Pontal, os sem-terra conquistaram 55 assentamentos na regi√£o" (Fernandes, Bernardo Man√ßano e Stedile, Jo√£o Pedro. Brava gente: a trajet√≥ria do MST e a luta pela terra no Brasil. S√£o Paulo: Editora Funda√ß√£o Perseu Abramo, 1999, nota 4, p. 116). 

Antologia de poemas
Uma seleção de primeira mão, inédita dentro e fora do Brasil. Uma poética militante; a importância social e política do cantador, a construção de um cânone da despossessão; a mulher sem-terra; o tema da morte como horizonte de vida; o projeto pedagógico.
Else R P Vieira

		À Universidade da página bem-vinda de Nottingham

Vozes Sem Terra, site hospedado pela
School of Languages, Linguistics and Film
Queen Mary University Of London, Grã-Bretanha

Coordenadora do Projeto e Organizadora do Arquivo: Else R P Vieira
Produtor do Web site: John Walsh
Arquivo criado em janeiro de 2003
Última atualização: 07 / 05 / 2016

www.landless-voices.org